Volante Chicão cita ‘aprendizado’ como trunfo do Operário para 2018

Capitão do Operário Ferroviário nas últimas três temporadas, o volante Chicão prevê uma pressão ainda maior no clube em 2018. Não é para menos: mesmo com títulos nos três últimos anos, o Fantasma ainda não encontrou a estabilidade ideal. Porém, o jogador garante que o elenco atual está bastante focado em busca da temporada perfeita, com o retorno à primeira divisão do Campeonato Paranaense e o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

A tarefa não deve ser fácil. Os confrontos oficiais do Operário já têm data para começar, mas o planejamento precisa ser cauteloso. A preocupação é grande por conta do calendário do clube. As semanas iniciais da Série C do Campeonato Brasileiro cairão em datas próximas à fase decisiva da Segundona Paranaense, fato que diminuirá o período de recuperação entre um jogo e outro. O problema já afetou o clube em 2017, mas não era um episódio previsto.  Agora, tendo ciência da situação, o trabalho de logística da diretoria do clube precisará ser intensificado.

Representante do elenco, Chicão falou sobre o assunto, e citou o aprendizado que o elenco teve na atual temporada para superar os obstáculos em 2018. “Este acesso à primeira do paranaense é importante até por questões financeiras do clube. Tivemos uma experiência este ano de não conseguir (o acesso) e de bater as duas competições. Aprendemos com isso. Não conseguimos o acesso, mas tivemos um aprendizado grande. Isso vai ser levado para o próximo ano. Devemos saber lidar com as duas competições, porque sabemos que as datas vão bater”.

Importância dos primeiros jogos

O primeiro teste do “elenco novo” do Fantasma acontece neste sábado (16). A partida será no Estádio Germano Krüger, às 18h, contra a equipe sub-20 do Atlético-PR. Questionado sobre o comportamento dos novos companheiros, Chicão elogiou bastante a mentalidade competitiva de todo o elenco, e disse que todos devem trabalhar duro nos primeiros amistosos. “Os jogadores novos têm características de atletas que já passaram por aqui. São jogadores que entendem que ninguém aqui tem cadeira cativa. Todo mundo vai brigar por seu espaço. O Operário sempre foi assim. O Gersinho sempre colocou isso. Todos devem entrar e trabalhar bastante para procurar seu espaço”.

Foto: José Tramontin/Operário Ferroviário Oficial

Siga em:
Gracias Comandante,
Samir Namur assume p

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo