Rio Branco segura Atlético-PR por 90 minutos, e nos pênaltis conquista a vaga na final da Taça Dionísio Filho

Atlético-PR e Rio Branco se enfrentaram no fim da tarde deste domingo (18) pela semifinal da Taça Dionísio Filho. O jogo colocou frente à frente a melhor defesa contra o melhor ataque deste Paranaense. No duelo em que a melhor defesa precisou atacar, e o melhor ataque se obrigou a defender, tudo igual no tempo normal.

Furacão e o Leão da Estradinha foram decidir quem avançaria para a final nas penalidades. Nas primeiras cobranças Yago perdeu pelo lado do Atlético-PR e Fernando pelo Rio Branco. Mas nas alternadas Vitinho chuta na trave e Marco Tulio faz o dele, levando o time do técnico Maurílio para a final da Taça Dionísio Filho.

Abaixo da média 

Quem esperava um futebol à nível de uma semifinal ficou desapontado. O primeiro tempo do Furacão e do Leão foi bem abaixo da média. As equipes priorizaram a posse de bola, mas não traduziram em jogadas ofensivas. A primeira chance de gol foi do Rio Branco. Negreiros recebeu bola em profundidade, ao ver Santos adiantado, tentou mandar de cobertura, mas a zaga atleticana consegue cortar a bola, cedendo o escanteio.

O Atlético-PR só foi responder na última metade da primeira etapa. Demethryus arriscou de fora da área, mas pegou muito mal mandando pra linha de fundo. Outra chance atleticana saiu em jogada de bola parada. João Pedro levantou bola na área, e mesmo desequilibrado, Deivid cabeceou para fora. O último lance de perigo no primeiro tempo veio novamente com o capitão rubro negro. O volante driblou no meio campo do rio branco e arriscou, mascado, o chute saiu fraco, não tirando o zero do placar.

Nos pênaltis 

O segundo tempo começou bom mais vontade. Logo aos dois minutos, Emerson comete falta na entrada da árer e na cobrança Santos faz firme defesa salvando o Atlético-PR.  A resposta do Furacão saiu quatro minutos depois. Yago recebe na ponta direita e cruza na área, Ederson se joga mas finalizou para fora.

Precisando de gols para chegar a final, Atlético-PR e Rio Branco saíram para atacar. O Furacão bem postado, teve mais uma chance, Ederson no bico da área arriscou e Jhones mandou para escanteio, salvando o Leão da Estradinha.  O goleiro parnanguara fez mais uma boa defesa, no escanteio Zé Ivaldo cabeceou forte para baixo, mas Jhones em dois tempos ficou com a bola.

O Atlético-PR fez muita pressão na defesa do Rio Branco. Boa jogada de Yago pela direita e Ederson cabeceou firme, mas Jhones, em tarde inspirada, foi buscar no canto direito. O time de Maurílio, que não conseguia encontrar suas jogadas ofensivas teve mais uma baixa. Aos 32 minutos, o meia Tcharlles que fez muitas faltas ao longo do jogo, tomou o segundo amarelo, deixando o Leão da Estradinha com dez em campo.

Em nova jogada do ataque atleticano, Giovanny cruzou, Dorta desvia de cabeça e Yago na sobra solta o pé, Jhones, denovo salva o Rio Branco com uma bela defesa abafando o chute do camisa 11. O goleiro do Rio Branco foi um verdadeiro Leão, salvou aos 47 um chute de Renan Lodi, levando a partida para as penalidades.

Rio Branco na final

João Pedro abriu as cobranças abrindo o placar para o Atlético. Raul também converteu empatando. Ederson também bateu bem colocando o rubro negro na frente, mas Victor também marcou seu gol deixando tudo igual. Na terceira cobrança Yago chutou mal e Jhones fez a defesa, Vandinho converteu deixando o Leão da Estradinha na frente. Giovanny foi para a quarta cobrança pelo lado do Atlético-PR e empatou a partida, e Fernando podendo deixar o time de Maurilio na frente, também desperdiçou. Na última cobrança Renan Lodi e o goleiro Jhones marcaram levando para as alternadas. Felipe Dorta e Thiagão marcaram e na sétima penalidade Vitinho, Victor Naum, bateu na trave. Marco Túlio, fez a sua cobrança, levando o Rio Branco para a final da Taça Dionísio Filho.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0(5)X (6)0 RIO BRANCO

Atlético-PR: Santos; Gustavo Cascardo (Vitinho), Zé Ivaldo, Emerson e Renan Lodi; Deivid e Bruno Guimarães (Giovanny); Yago, Demethryus (Felipe Dorta) e João Pedro; Ederson.
Técnico: Tiago Nunes

Rio Branco: Rio Branco: Jhones; Raul, Thiagão, Victor e Thiaguinho (Maringá); Kessi, Marco Túlio e Camargo; Rodrigo Jesus (Damião) (Fernando), Vandinho e Tcharlles.
Técnico: Maurílio Silva.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Horário: 18/02/2018, às 17h
Árbitro: Leonardo Sígari Zanon
Assistentes: Bruno Boschilia e Rafael Trombeta

Público/Renda: 9.775 total/R$ 220.815,00
Cartão amarelo: Emerson, Gustavo Cascardo e Zé Ivaldo (Atlético-PR); Damião, Jhones e Tcharlles (Rio Branco)
Cartão vermelho: Tcharlles (Rio Branco)

Foto: Miguel Locatelli/ Atlético-PR Oficial

Siga em:
Coritiba vence Foz d
Para Ricardinho, o L

Formado em jornalismo pela Uninter em 2014, com especialização em assessoria e gestão da Comunicação pela Positivo em 2016, repórter do Redação em Campo desde 2017, setorista do Atlético-PR e C.E União.

Classifique este artigo