Paraná Clube segue com dificuldades nas finalizações

O Paraná Clube empatou sem gols com o rival Atlético-PR na manhã de ontem (27), na Vila Capanema, e segue na lanterna do Brasileiro Série A, com o mesmo número de pontos do Ceará, 3, que está na 19ª colocação. O jogo também marcou a volta dos meias Carlos Eduardo e Guilherme Biteco, que estavam lesionados e entraram na segunda etapa.

O Tricolor está há dois jogos sem sofrer gols, porém também não marcou nenhum nessas duas partidas em casa. “Temos que lidar com situações de descontentamento, principalmente do nosso torcedor, eles vêm, nos apoiam, mas as manifestações foram poucas por enquanto, que não causaram desconforto maior nos jogadores. É uma equipe jovem que precisa de tranquilidade e eles tem a minha confiança”, garante o técnico Rogério Micale em entrevista coletiva após a partida.

Micale atribuiu o empate a dois fatores: a finalização e arbitragem, já que o time teve 15 finalizações e a reclamação de um pênalti não marcado em Léo Itaperuna. “Estamos pecando na finalização, mas não por falta de treinamento, treinamos sempre esse tipo de situação, acho que mistura um pouco de ansiedade, da cobrança, primeira vitória, e é importante para executar uma ação correta. O pênalti, temos que saber lidar, o árbitro pode ser se equivocado, não sou de falar de arbitragem, mas o critério está sendo um pouco diferente para nós, já é complicado”, disse o treinador.

A próxima partida do Paraná Clube é já na quarta-feira (30), contra o Vasco, às 19h30, no Estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

Foto: Patricia Zeni / Redação em Campo

Siga em:
Cianorte joga mal, p
"Sem dúvida todos o

Estudante de jornalismo. Apaixonada por futebol feminino e cultura italiana.

Classifique este artigo