Potência emergente do interior do estado: a receita do sucesso recente do Operário

No sábado (22), o Operário Ferroviário fez história no cenário nacional do futebol profissional. Depois de uma grande campanha na temporada, o Fantasma bateu o Cuiabá por 1 a 0 e se tornou o campeão da Série C. O feito foi expressivo e inédito: o Alvinegro foi o primeiro clube do país a vencer a Série D e a Série C em sequência. Não é preciso analisar a fundo para perceber que existe um planejamento bem sucedido sendo executado em Vila Oficinas. E os frutos deste trabalho não estão sendo colhidos apenas dentro de campo.

Quer conhecer um pouco da receita do sucesso do Fantasma? O Redação em Campo te explica com detalhes nesta matéria e em outras que serão publicadas nos próximos dias.

Ingresso na mão? Aqui não!

Se você, amante do futebol e torcedor de outro clube, chegar em Ponta Grossa num domingo de jogo para ver o Operário, provavelmente vai pensar em desistir da ideia ao chegar na bilheteria do clube. Isso porque a maioria dos ingressos vendidos para as partidas podem ultrapassar os cem reais. Parece coisa de outro mundo para o terceiro (agora segundo) nível do futebol brasileiro, mas não é. Inclusive, a torcida que vai em todos os jogos dificilmente paga este valor. A explicação está no programa de sócio-torcedor do clube, o Sócio Fantasma da Vila.

Nos jogos do Operário, predominam as carteirinhas de sócio-torcedor

O entendimento dessa questão remete à frase clássica que afirma que “sem dinheiro, não se faz futebol”. Isso é levado bem a sério pelos dirigentes do Fantasma. A filosofia do clube está bem definida: o valor dos bilhetes é aumentado com gosto, mas os preços de planos de associação são extremamente acessíveis. O plano básico, que dá o direito ao acesso a todos os jogos em casa, custa 40 reais por mês. Em maio, o Alvinegro chegou a disputar 5 jogos em casa – e os torcedores que aderiram a este plano pagaram apenas oito reais por partida.

A principal vantagem de contar com um denso quadro de sócios é o controle do fluxo de caixa. Como os pagamentos são realizados em parcelas iguais, a diretoria consegue realizar uma previsão confiável do montante que entrará nos cofres do clube no começo do mês. Isso facilita o planejamento a longo prazo, as contratações de jogadores e a implementação de melhorias no patrimônio físico da sede.

O diretor que possui um ‘eleitorado’ fiel

O sucesso do Sócio Fantasma da Vila não está relacionado apenas às vantagens do programa. Pelo contrário: em temporadas anteriores, os números apresentavam crescimento lento. Era pouco para bancar as despesas da equipe, e os membros da diretoria alvinegra precisaram tirar dinheiro do próprio bolso no início da trajetória.

Joélcio de Miranda, o diretor do programa “Sócio Fantasma da Vila”

O cenário melhorou bastante quando Joélcio de Miranda assumiu a diretoria do sócio-torcedor do clube. Com a abertura de novos planos, que tinham preços diferenciados para mulheres, crianças e empresas, o programa apresentou uma evolução meteórica. No começo de 2018, o Fantasma contava com 3.000 sócios – estimulado pelo sucesso na Série D. Atualmente, este número praticamente dobrou, visto que o último balanço divulgado estimava cerca de 5.700 sócios.

A empreitada vitoriosa liderada por Miranda motivou a criação de brincadeiras entre os torcedores. No Estádio Germano Krüger, é comum ouvir gritos de “Joélcio prefeito” quando o dirigente passeia pelas arquibancadas.

Promete… E cumpre!

Álvaro Góes, presidente do grupo gestor do Operário, prometeu que colocaria o time na Série B do Brasileiro – e cumpriu

Durante a disputa da Série D de 2017, o Operário tinha como principal objetivo o acesso à Série C. Mas o presidente do grupo gestor da equipe, Álvaro Góes, pensava ainda mais alto. Em entrevistas realizadas na época, o mandatário do Alvinegro cansou de dizer que se o clube batesse a marca de 5 mil sócios, ele colocaria o Fantasma na Série B do Campeonato Brasileiro.

Dito e feito. Em julho deste ano, o clube alcançou a marca. No fim de agosto veio o acesso, e no último final de semana, a taça da competição. Com o feito assegurado, uma nova promessa foi feita durante a comemoração do título do último final de semana. “Se o povo de Ponta Grossa nos ajudar a alcançar 10 mil sócios, podem ter certeza que vamos chegar à Série A do Brasileiro”. É uma meta ousada, mas o torcedor pode confiar: Álvaro cumpre com a palavra.

Fotos: José Tramontin/Operário Ferroviário Oficial

Siga em:
Paranaense Sub-19: P
Para manter o embalo

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo