Longe de seus domínios, Operário empata sem gols com Bragantino

O Operário Ferroviário bem que tentou, mas não conseguiu tirar o zero do placar contra o Bragantino (SP). Neste sábado (2), ambas as equipes tiveram boas chances de marcar, mas o empate sem gols prevaleceu até o fim da partida.O resultado mantém o Fantasma na segunda colocação do grupo B da Série C, com 14 pontos. No entanto, o Alvinegro ainda pode perder uma posição – caso o Botafogo (SP) vença seu confronto neste domingo (3).

Na próxima rodada, o Operário volta ao Estádio Germano Krüger para o encerramento do primeiro turno da Série C. O jogo acontece no domingo (10), às  15h30.

Primeiro tempo de bastante equilíbrio

Operário e Bragantino fizeram um jogo bastante brigado na primeira etapa. Os donos da casa começaram tomando sustos com investidas do Fantasma, mas o Massa Bruta equilibrou as ações ao longo dos 45 minutos iniciais. Mesmo assim, as melhores chances foram do Alvinegro de Vila Oficinas.

Aos 10 minutos, Schumacher dividiu com a zaga na esquerda e escorou para Robinho. O meia bateu de primeira, cruzado, e Alex Alves operou um milagre. No rebote, Cleyton tentou empurrar de carrinho para as redes, mas Adenilson foi providencial e travou a finalização. Três minutos mais tarde, Lucas Batatinha recebeu com liberdade pela direita e cruzou. Índio subiu mais que a zaga e cabeceou da pequena área, mas não alcançou o ponto certo e mandou por cima.

O jogo esfriou a partir dos 19 minutos. Cleyton cobrou escanteio e Guilherme cortou de cabeça. O jogador não dividiu bola com ninguém, mas mesmo assim acabou se lesionando. A partida ficou pausada por seis minutos, e o atleta precisou sair de ambulância do estádio. A parada não foi boa para o Operário, e o Bragantino conseguiu manter a posse de bola por mais tempo.

O Fantasma só voltou a levar perigo aos 39 minutos. Robinho recebeu lançamento, dominou com perfeição e deixou de calcanhar para Danilo Baia. O lateral arriscou de longe, mas a bola passou a centímetros da trave defendida por Alex Alves. O Bragantino tentou atacar durante os acréscimos do primeiro tempo, mas o placar seguiu zerado até o intervalo.

Times buscam ataque de maneira distinta, mas empate sem gols prevalece

O equilíbrio foi evidente na etapa final. As duas equipes foram em busca da partida, mas quem atacou primeiro foi o Bragantino. Aos 13 minutos, Marquinhos ganhou de Danilo Baia na individualidade e chutou, mas a bola foi para fora. Dois minutos depois, o Massa Bruta teve outra chance com Marquinhos, mas a bola subiu muito e não assustou Simão.

O Operário respondeu com grande chance. Aos 23 minutos, Cleyton cruzou após boa trama com Rafinha. Robinho recebeu livre na área, mas não concluiu bem e facilitou a defesa de Alex Alves. Na sequência, os donos da casa passaram a abusar da bola parada. Aos 30 minutos, Danilo Bueno cobrou escanteio com maestria, e Lázaro testou firme, por cima do gol.

Um minuto mais tarde, o ataque do Braga voltou a assustar. Matheus Peixoto recebeu de costas para a marcação, girou e chutou forte, obrigando boa defesa de Simão. O Fantasma voltou a atacar bem perto do fim do jogo. Aos 42, Xuxa cobrou falta, a bola desviou na zaga do Bragantino e quase entrou no canto de Alex Alves, saindo para escanteio. O último lance de perigo também foi do Operário. Aos 47, Xuxa bateu escanteio da esquerda, a bola novamente desviou  na zaga e Alex Alves se esticou todo para evitar o gol contra.

FICHA TÉCNICA
BRAGANTINO 0 X 0 OPERÁRIO

Bragantino: Alex Alves; Jonathan Costa, Lázaro, Guilherme (Junior Goiano) e Fabiano; Adenilson, Magno, Danilo Bueno (Rodrigo Alves) e Vitinho; Matheus Peixoto (Gustavo Vintecinco) e Marquinhos.
Técnico:
Marcelo Veiga.

Operário: Simão; Danilo Baia, Alisson, Sosa e Peixoto; Erick, Índio, Cleyton (Serginho Paulista) e Robinho; Lucas Batatinha (Rafinha) e Schumacher (Xuxa).
Técnico: Gerson Gusmão.

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Data/Horário: 02/06/2018, às 16h.
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).
Assistentes: Lorival Candido das Flores (RN) e Ruan Neres Souza de Queiros (RN).

Público/Renda: 749 pagantes | R$ 5.275,00
Cartões Amarelos:
Erick, Danilo Baia, Índio, Schumacher e Rafinha (Operário). Danilo Bueno, Fabiano e Lázaro (Bragantino).

Foto: José Tramontin/Operário Ferroviário Oficial

Siga em:
Maringá FC recebe o
Paraná Clube tem de

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo