Em amistoso internacional, Operário bate River Plate-URU e é campeão da ‘Taça Alegra’

O Operário Ferroviário aproveitou a noite desta terça-feira (10) para movimentar os atletas que não vinham sendo utilizados na Série C do Campeonato Brasileiro. Mas o confronto não foi um jogo-treino qualquer. Era a disputa da Taça Alegra, um confronto internacional. O adversário foi o River Plate-URU, que alugou o Estádio Germano Krüger e foi o mandante da partida. E os ponta-grossenses saíram felizes de campo. Após empate em 2 a 2 no tempo normal, o Alvinegro conquistou a vitória nos pênaltis: 5 a 4.

Começo difícil, final eletrizante

O time misto do Operário parece ter sentido a falta de ritmo nos minutos iniciais da partida. Mesmo jogando bem, o Alvinegro não conseguiu aproveitar as primeiras chances e deu brechas para o adversário marcar. Após contra-ataque rápido puxado pelo River, Bone recebeu de frente para o goleiro Reynaldo e mandou no canto para abrir o placar aos 12 minutos.

Quatro minutos depois, o River alçou bola na área com James, a defesa do Fantasma rebateu mal depois de um milagre de Reynaldo e Barone, na pequena área, fez o segundo. Os uruguaios seguiram melhor na partida durante o restante da primeira etapa, mas não conseguiram ampliar. O Operário até teve posse de bola, mas não conseguiu bater de frente com a defesa adversária.

O Alvinegro voltou de cara nova para a segunda etapa, com mais ânimo. E o primeiro gol do Fantasma não demorou a aparecer. Logo aos 6 minutos, Anderson Paraíba cruzou para o centro da área e Lucas Batatinha, de cabeça, colocou no contrapé do goleiro Pérez. O mesmo Lucas Batatinha ainda colocaria uma bola na trave na segunda etapa.

Quando parecia que o título iria ficar com o time uruguaio, brilhou uma estrela que tem colocado muitas bolas na rede para o Fantasma. Aos 46 minutos, Danilo Baia lançou para o meio da área, Erick dominou e, com muita categoria, colocou no canto para sacramentar o empate.

A partida então foi para os pênaltis. O goleiro Pérez brilhou, defendendo as cobranças de Raphael Soares e Yuri. Os cobradores do River Plate, contudo, não foram tão competentes. Ale carimbou a trave, Silvera isolou e González perdeu a última cobrança, dando o título ao Fantasma.

Marca expressiva

Em coletiva de imprensa, a diretoria do Operário anunciou que o clube atingiu a marca de 5000 sócios-torcedores. Contudo, o presidente do grupo gestor do Alvinegro, Álvaro Góes, afirmou que a expectativa é que o número cresça ainda mais. “Ficamos muito felizes com o trabalho que vem sendo feito na Diretoria do Sócio-torcedor. Eu sempre falei que o Operário precisava de 5 mil sócios e então alcançamos essa marca. E sabemos que o programa Sócio Fantasma da Vila pode crescer ainda mais”.

Foto: José Tramontin/Operário Ferroviário Oficial

Siga em:
Para reencontrar a v
Paraná Clube segue

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo