Nas penalidades Atlético-PR avança na Copa do Brasil

O Atlético-PR foi à Fortaleza definir seu destino na Copa do Brasil. A equipe do técnico Fernando Diniz, após empatar sem gols na Arena da Baixada, precisava apenas de uma vitória contra o Ceará para seguir na competição. Caso empatasse por qualquer placar a vaga seria definida nos pênaltis.

Novo empate no tempo normal, Guilherme marcou aos 14 minutos do primeiro tempo e Felipe Azevedo empatou para o Ceará. Nas penalidades Santos defende segunda cobrança alternada e Pavez confirma o Furacão na quarta fase da Copa do Brasil

Atlético-PR sai na frente, mas cede empate

O primeiro tempo começou com as duas equipes buscando o ataque. O time da casa foi o primeiro a chegar com perigo. Logo aos quatro minutos, Ricardinho pegou rebote na área e arriscou, a bola desviou em Wnaderson e chegou perto do gol de Santos. O Furacão respondeu dois minutos depois com Guilherme. O meia recebeu passe de Jonathan dentro da área, mas na hora da conclusão mandou por cima do gol de Everson.

Construindo bem as jogadas ofensiva, o Atlético-PR foi quem balançou as redes primeiro. Aos 14 minutos, Carleto aproveitou sobra de bola pela esquerda e cruzou para o meio da área, o meia Guilherme acertou um belo voleio, fazendo um lindo gol na Arena Castelão. Com o Furacão à frente no placar o Ceará saiu em busca do empate,  recuando a equipe rubro negra, que até marcar seu gol, dominava a partida.

Ainda na primeira etapa, Wanderson precisou ser substituído, Zé Ivaldo entrou para formar a trinca da zaga.  A pressão do Vozão deu resultado. O Ceará aproveitou o mau posicionamento atleticano e aos 31 minutos, Pio cruzou pela direita na segunda trave, Arthur Cabral desviou de cabeça e encontrou Felipe Azevedo, que cabeceou forte tirando a bola do alcance de Santos, empatando a partida.

Atlético-PR sente ritmo de jogo

Ainda no primeiro tempo, Jonathan também sentiu uma lesão e na volta do intervalo, Fernando Diniz optou por Camacho, deslocando Raphael Veiga para a direita. O Ceará quase virou a partida aos dez minutos. Em chute de longe de Rafael Carioca a bola desviou no árbitro André Luiz, mas Santos consegue se recuperar no lance e fazer firme defesa. E logo aos 16 minutos, o treinador atleticano precisou fazer sua terceira mudança, Raphael Veiga também lesionado deu lugar a Lucho. Com a entrada do argentino, Rossetto ficou responsável pelo lado direito do meio campo rubro negro.

Desorganizado o Atlético-PR foi ao ataque em busca da vitória, recuado o Ceará esperava os erros do Furacão para sair no contra ataque. Sentindo a falta de ritmo de jogo, o rubro negro sofreu com lesões e jogadores com câimbras. Na base do sacrifício, o time atleticano quase marcou o segundo gol no fim do jogo, mas no rebote de Everson, Lucho isolou. Com o empate em 1 a 1 no tempo normal, a decisão de quem avança foi para as penalidades.

Penalidades

Na série de cinco cobranças, Felipe Azevedo disperdiçou a segunda penalidade para o Vozão, mas na quinta cobrança Everson defende cobrança de Carleto. Nas alternadas, Santos evita o gol de Wescley e o chileno Pavez garante a presença do Atlético-PR na Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1(5)X(6)1 ATLÉTICO-PR

Ceará: Everson; Pio, Valdo, Luiz Otávio e Rafael Carioca (Romário); Richardson, Juninho e Ricardinho (Douglas Coutinho); Felipe Azevedo, Arthur Cabral (Wescley) e Andrigo
Técnico: Marcelo Chamusca.

Atlético-PR: Santos; Wanderson (Zé Ivaldo), Paulo André e Pavez; Jonathan (Camacho), Rossetto, Veiga (Lucho) e Carleto; Nikão, Guilherme e Ribamar.
Técnico: Fernando Diniz

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data/Horário: 15/03/2018, às 21h30
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes:
Leone Carvalho Rocha (GO) e Marcio Soares Maciel (GO)

Publico|Renda: 
Cartão Amarelo: Guilherme e Matheus Rossetto (Atlético-PR)
Gols: Felipe Azevedo aos 33′ do 1º tempo para o Ceará; Guilherme aos 14′ do 1º tempo para o Atlético-PR

Foto: Miguel Locatelli/ Atlético Paranaense

Siga em:
Cascavel CR leva gol
Se você gosta de es

Formado em jornalismo pela Uninter em 2014, com especialização em assessoria e gestão da Comunicação pela Positivo em 2016, repórter do Redação em Campo desde 2017, setorista do Atlético-PR e C.E União.

Classifique este artigo