Não é só futebol: Paraná e Atlético-PR oferecem outros esportes para lazer dos jogadores

Treinar, estudar os adversários, pensar no próximo jogo e correr por 90 minutos no domingo e na quarta: a rotina do jogador de futebol durante a temporada é pesada e desgasta o mental e o físico do atleta. Para tentar tirar um pouco do estresse dos jogadores, vários times adotam medidas relaxantes. Uma das principais é a diversificação das modalidades no centro de treinamento e o Atlético Paranaense e o Paraná Clube já adotam isto muito bem.

O Atlético tem no CT do Caju uma das melhores infraestruturas do Brasil. Com equipamentos de última geração e tecnologia fisiológica de ponta, o Furacão investe bastante no bem-estar dos jogadores dentro e fora dos gramados. Portanto, não é surpresa que a equipe seja referência no que diz respeito a oferecer outros esportes para os atletas no CT.

De acordo com as informações disponibilizadas no site do clube, a estrutura atual do CT do Caju conta com quadras de tênis e basquetebol e campo de futebol de areia. Os atletas também podem usar o salão de jogos que tem diversas atividades de entretenimento para eles. “Se estrutura é o caminho das vitórias, o Atlético investiu na rota correta”, diz o jornalista da ESPN Brasil, Mauro Cezar Pereira, que em 2017 visitou o CT do Caju para conhecer as instalações do Furacão.

Fora de campo, a equipe também pensa e executa ações para os atletas que vão além do futebol. “O Atlético prioriza o bem-estar do jogador e oferece tudo para ele ter um bom desempenho”, afirma o vice-presidente, Marcio Lara.

No ano passado, a equipe investiu em um evento amigável de poker que contou com 10 participantes. Na ocasião, os jogadores Grafite, Pablo e Paulo André disputaram contra lendas do esporte das cartas. Nenhum atleta do Furacão conseguiu a conquista, mas o atacante Pablo brilhou com a quarta colocação. Com a ótima posição, ele ficou à frente de profissionais como André Akkari, referência da modalidade e ex-campeão mundial.

Já o Paraná, apesar de não ter as mesmas regalias no CT Ninho da Gralha, também oferece opções de lazer relacionadas a outros esportes para os seus atletas. Recentemente, o clube paranista concluiu uma reforma no CT que melhorou as estruturas para os jogadores — principalmente o vestiário. A sala de jogos também foi remodelada.

No ano passado, alguns jogadores do Paraná divulgaram uma foto no Instagram praticando o esporte numa mesa de poker personalizada com o símbolo do clube. Na época, os atletas utilizaram a mesa mesmo com o espaço fechado para reforma pois um funcionário do time havia deixado a porta da sala de jogos aberta.

Ter uma mesa de poker para a prática desse esporte não é exclusividade do Paraná. Outras equipes da elite brasileira, como Palmeiras e Corinthians, também adotam um espaço personalizado para essa modalidade.

“Para descontrair, pratico muito poker com os meus companheiros Biteco, Zezinho e Tavares”, disse uma vez o meio-campista Alex Santana em entrevista ao canal do clube.

A prática das outras modalidades vai além do propósito de relaxamento e diversão para os atletas. Moisés, meio-campista do Palmeiras, uma vez afirmou em entrevista ao Globo Esporte que o poker é importante como forma de confraternização e entrosamento. “No poker, estamos conversando sobre futebol, sobre uma jogada, sobre o que está acontecendo”, completa o atleta.

Como parte importante da confraternização e lazer dos atletas, a presença de quadras e mesas no CT é positiva para a maioria dos jogadores. Portanto, no futebol moderno em que os times buscam alternativas e maneiras de se sobressair diante de seus adversários, a relevância dos outros esportes no centro de treinamento não pode ser subestimada.

Siga em:
Com sequência em ca
Com gol de Silvinho,

O Redação em Campo é um portal de notícias voltado aos assuntos do futebol paranaense. É produzido por jornalistas, estudantes e profissionais da área de comunicação. Porque o Futebol Paranaense é a nossa paixão!

Classifique este artigo