22 de May de 2017 1:39:59

Jogadores do ACP reclamam de atraso nos salários

Mesmo com chances reais de conseguir o acesso à primeira divisão do ano que vem, o clima no Paranavaí não anda muito bom. Durante a semana, os jogadores fizeram um protesto contra o atraso de salários e se recusaram a treinar.

De acordo com uma reportagem publicada pelo jornal Diário do Noroeste, o plantel do Vermelhinho reclama que está com três meses de salários atrasados. O grupo, como forma de protesto, se recusou a treinar na última terça-feira (09) e exigiu um posicionamento da diretoria.

Na mesma reportagem, o empresário André Astorga, que atua como investidor do ACP, teria contestado as informações e alegou que o atraso estava em quase dois meses, mas que nesta sexta-feira o pagamento seria efetivado. A equipe voltou aos trabalhos na quarta-feira (10).

O Redação em Campo entrou em contato com o empresário André Astorga e com a presidente do ACP, Maria Leila Lucas de Lima, mas não recebemos resposta até a publicação desta reportagem.

Falta de patrocínio dificulta a vida do clube

Mesmo antes do início da Segundona Paranaense, a falta de patrocinadores preocupava a diretoria do ACP. Pouco antes da estreia na competição, a presidente Leila Lima já falava da dificuldade de conseguir apoiadores para a equipe. Na ocasião, a presidente contou ao Redação em Campo que uma empresa de transportes e outra do ramo de sucos apoiavam o time, além da parceria com Astorga.

Siga em:
Cascavel CR é alvo
Coritiba oficializa

Na adolescência, trocou as revistas teen pelo noticiário esportivo. A paixão pelo esporte motivou a opção pelo curso de Jornalismo. Acredita que o esporte traz ensinamentos que vão além dos campos, dos ginásios e das piscinas.

Classifique este artigo