Heroico, Gedoz salva Atlético-PR em jogo que ficará para história

De maneira épica o Atlético-PR se manteve vivo na Copa do Brasil. Em um jogo de quatro viradas e gol aos 47 minutos do segundo tempo, o Furacão avançou para a terceira fase da competição nacional. Muitos foram os personagens deste jogo, mas o mais heroico foi Felipe Gedoz.

Diante um adversário que no primeiro tempo se propôs a defender, o Furacão foi para o intervalo sem alterar o placar. Mas em um segundo tempo épico, que o Atlético-PR saiu na frente, sofreu a virada duas vezes e virou o placar também duas vezes e saiu vencedor por 5 a 4, encarará na próxima fase a equipe do Ceará em dois jogos. O primeiro na Arena e o segundo, fora de casa.

Gedoz, o herói do Furacão

O camisa 10 atleticano por pouco não entrou na partida. Quando o Atlético perdia por 2 a 1, Fernando Diniz chamou Pablo para fazer sua terceira substituição, sob protestos da torcida, que pedia Gedoz. Mas no momento em que iria realizar a mudança, Rossetto empatou a partida, o técnico voltou atrás e aos 42 minutos de jogo colocaria o meia em campo.

Gedoz ficou apenas oito minutos no gramado, mas sua aparição foi decisiva. Provou porque a torcida gostaria de ver jogando mais. Foi dele o quinto gol atleticano aos 47 minutos, quando uma partida que todos pensavam que seria ganha na tranquilidade, foi no mínimo dramática.

Ao se reapresentar na manhã de hoje (22), Felipe Gedoz concedeu entrevista ao meio de comunicação oficial do Atlético. “Confesso que foi difícil para dormir e até agora estou na adrenalina do jogo. Fui dormir tarde, mas o que importa é que saímos com a classificação, que era o mais importante. Lições tiramos sempre, de todos os jogos, independentemente do adversário. A equipe do Tubarão fez um excelente jogo e mostrou qualidade. Mas temos que entrar ligados sempre, com o mesmo pensamento”, analisou o meia.

Apoio de Diniz

Muito se fala das poucas aparições do meia em campo, ou até mesmo porque não está na equipe titular, o camisa 10 também falou da relação com o atual treinador e a sequencia que espera na temporada. “Conversei com ele (Diniz) no início do ano e minha cabeça mudou muito. Quero mostrar meu trabalho aqui e só tenho a agradecer ao Fernando Diniz pela oportunidade que me deu. Espero continuar por esse caminho, porque 2018 será um ano maravilhoso para todos nós. Vamos estudar o que erramos no último jogo, porque já temos o Ceará pela frente, um time de Série A. Independentemente de ser em dois jogos, precisamos fazer um bom resultado em casa. Será uma partida difícil e temos que entrar ligados em busca da vitória”, concluiu Gedoz.

Em entrevista coletiva após o jogo, Fernando Diniz não poupou elogios a Felipe Gedoz e negou qualquer time de mau relacionamento com o camisa 10. “Comigo ele faz muitas coisas certas. O que passou com Gedoz fica no passado. É um cara que eu estou me relacionando super bem. No momento certo e se ele continuando evoluindo, ele pode vir a ser titular. É um jogador super talentoso, uma pessoa que eu procurei abraçar”, disse o treinador rubro negro.

Foto: Miguel Locatelli/ Atlético-PR Oficial.

Siga em:
Maringá FC apresent
Eliminações causam

Formado em jornalismo pela Uninter em 2014, com especialização em assessoria e gestão da Comunicação pela Positivo em 2016, repórter do Redação em Campo desde 2017, setorista do Atlético-PR e C.E União.

Classifique este artigo