18 de November de 2017 9:16:53

Operário segura pressão do Atlético-AC e decide semifinais da Série D em casa

Tudo indefinido nas semifinais da Série D. Neste domingo (20), o Operário Ferroviário foi até Rio Branco (AC) para enfrentar o Atlético-AC. O Fantasma fez uma boa primeira etapa, mas tinha dificuldades em criar. No segundo tempo, o Galo tentou abrir o placar de todas as formas possíveis, mas não teve êxito. Placar zerado, e o mata-mata será decidido em Ponta Grossa.

A partida de volta da semifinal acontece na próxima segunda (28), no Estádio Germano Krüger. Uma vitória coloca o Operário na final da Série D. O placar zerado leva o confronto para os pênaltis. Qualquer outro placar favorece o Atlético-AC.

Fantasma mantém posse de bola, mas tem dificuldades em criar

A história do Operário na Série D do Campeonato Brasileiro é bastante parecida com a do título paranaense de 2015. Na ocasião, o Alvinegro passou a buscar o título apenas depois de ter garantido calendário para o restante da temporada. Não é diferente desta vez: com o acesso à Série C garantido, o Fantasma investe agora na busca pelo título da Série D.

A premissa se confirmou neste domingo (20) com o início da partida entre Atlético-AC e Operário. Mesmo jogando fora de casa, o Fantasma pressionou o adversário nos minutos iniciais, mostrando que a ideia era construir um bom resultado na partida de ida para então administrar a vantagem no Estádio Germano Krüger.

As principais investidas do Operário eram com Quirino. No entanto, a chuva que caiu em Rio Branco momentos antes da partida prejudicou o atacante do Fantasma, que escorregava quando tentava imprimir maior velocidade no lance.

Perto do fim da primeira etapa, o Atlético-AC teve duas boas chances com Polaco. No entanto, a zaga do Fantasma esteve bem postada durante os 45 minutos iniciais e conseguiu neutralizar as oportunidades. As duas equipes foram para o intervalo sem conseguir levar muito perigo às metas adversárias.

Fantasma em perigo: Atlético-AC pressiona, mas não encontra caminho do gol

O Operário não voltou bem para a segunda etapa. Logo aos três minutos, Diego perdeu chance incrível para a equipe da casa. Após cobrança de escanteio, o goleiro Simão deixou o gol livre para cortar o cruzamento e, na sobra, o zagueiro do Atlético-AC finalizou para fora.

O Fantasma não conseguia sair da defesa. Aos 11 minutos, Polaco driblou Índio e o volante do Alvinegro precisou fazer a falta para parar a jogada. Na cobrança, Eduardo colocou a bola no ângulo, e Simão precisou fazer grande defesa para evitar o gol. Cinco minutos depois, Rafael Barros escapou pela direita e chutou, mas a bola passou ao lado da meta do Operário.

Na metade do segundo tempo, a partida passou a ser bastante brigada no meio. O técnico Gerson Gusmão promoveu as três substituições tradicionais no Fantasma, colocando Robinho, Schumacher e Jean Carlo nos lugares de Lucas Batatinha, Athos e Washington. Porém, as substituições não tiveram o efeito esperado, e o Alvinegro continuava com dificuldades.

Perto do final da partida, o Atlético-AC se lançou ao ataque e pressionou o Operário. Aos 40 minutos, Polaco passou por Chicão e bateu cruzado, mas a bola cruzou a área do Fantasma e morreu na linha de fundo. Já nos acréscimos, o Operário tentou responder às investidas da equipe da casa, mas não obteve resultado. A decisão fica para o Estádio Germano Krüger, mas o Alvinegro tem problemas para a partida de volta: três atletas suspensos.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO (AC) 0 X 0 OPERÁRIO 

Atlético (AC): Miller; Weverton, Juan, Diego e Jeferson (Matheus); Leandro, Tragodara (Oliver) e Luiz Henrique (Neto); Eduardo, Polaco e Rafael Barros.
Técnico: Álvaro Miguéis.

Operário: Simão; Danilo Baia, Sosa, Alisson e Peixoto; Chicão, Índio, Washington (Jean Carlo) e Athos (Robinho); Quirino e Lucas Batatinha (Schumacher).
Técnico: Gerson Gusmão.

Local: Estádio Florestão, em Rio Branco (AC).
Data/Horário: 20/08/2017, às 19h.
Árbitro: Christiano Gayo Nascimento (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)

Público/Renda: não divulgado.
Cartões Amarelos:
Eduardo, Luiz Henrique e Leandro (Atlético-AC). Sosa, Alisson e Lucas Batatinha (Operário).

Foto: Sérgio Vale/Secom

Siga em:
Taça FPF tem dois j
Debaixo de muita chu

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo