Contando com a falha de Gatito Fernandes Atlético-PR vence Botafogo

O Atlético-PR foi ao Rio de Janeiro para enfrentar o Botafogo no Nilton Santos pela 34ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Para a partida deste sábado o Furacão não contou com Nikão e Felipe Gedoz, no lugar dos meias Sidcley retornou a equipe e Fabiano Soares promoveu a entrada de Pablo entre os titulares.

O Furacão voltou a vencer na competição depois de três rodadas, a vitória saiu na falha grotesca do goleiro Gatito Fernandes, melhor para o Atlético-PR e Guilherme que chegou ao seu quinto gol com a camisa rubro negra. Os três pontos conquistados no Rio de Janeiro levam o time paranaense ao 11º lugar no campeonato com o mesmo número de pontos de Bahia e Atlético-MG.

Na próxima rodada o Atlético-PR vai a Campinas na quarta do feriado da Proclamação da República (15/11) enfrentar a Ponte Preta às 17h00. Já o Botafogo recebe, também no Nilton Santos, na quinta feira (16) às 20h00 o lanterna Atlético-GO.

Gatito falha melhor por Furacão

O primeiro tempo de jogo começou com as equipes se estudando e embolado no meio de campo. A primeira chegada ao ataque do Atlético-PR foi aos nove minutos com a tabela de Pablo e Guilherme que no arremate mandou por cima do gol de Gatito Fernandez.

A partida se manteve morna e o Furacão só chegou novamente com perigo aos 24 minutos, novamente com Guilherme, o camisa 17 chutou e Gatito Fernandez deu rebote dentro da área, porém o ninguém do Atlético-PR estava na área para brigar pela bola.

A forte chuva que caiu no Rio de Janeiro foi favorável ao rubro negro, aos 31 minutos, quando estava melhor na partida o Atlético-PR saiu na frente no placar. Nova tabela de Guilherme e Pablo, o meio campista bate forte e por conta da bola molhada, Gatito Fernandez se atrapalha, falha feio e a bola morre no fundo das redes do goleiro botafoguense.

O Botafogo tentou empatar a partida porém Rodrigo Pimpão não estava inspirado, na primeira chance mandou um voleio longe do gol do Weverton, em mais uma tentativa o atacante botafoguense livre perde uma grande oportunidade de igualar o placar.

Tranquilo Atlético-PR não sofre perigo

A etapa final de partida começou com a equipe da casa propondo as jogadas de ataque em busca do empate, já o Atlético-PR se defendeu e tentava encontrar um contra ataque. O rubro negro com o posicionamento mais defensivo controlava o jogo, o Botafogo também não levou muito perigo ao longo dos 15 primeiros minutos do 2º tempo.

O Furacão só chegou com perigo aos 19 minutos com o argentino Lucho, o camisa 3 do Atlético-PR recebeu de Lucas Fernandes mas chutou sem força, facilitando para o goleiro do time da casa. Foram poucas as chances reais de gol no fim de partida, o Botafogo chegou com perigo aos 31 minutos com a cabeçada de Guilherme, o goleiro Weverton até foi na bola mas saiu em tiro de meta.

Bem postado o Atlético-PR teve um segundo tempo tranquilo, conseguiu neutralizar as ações do time carioca e conseguiu vencer após três rodadas, agora faltando quatro rodadas para o fim da competição o Furacão sonha com a transformação do G7 em G9 para se manter na briga por uma vaga nas fases preliminares da Libertadores.

 

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X ATLÉTICO-PR


Botafogo: Gatito Fernandez; Arnaldo, Emerson Silva, Joel Carli e Victor Luis (Gilson); Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Marcos Vinícius (Leonardo Valencia); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner.
Técnico: Jair Ventura.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabrício; Pavez e Lucho (Eduardo Henrique); Sidcley (Lucas Fernandes), Pablo e Guilherme; Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares.

Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ).
Data/Horário: 11/11/2017, às 17h00.
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA- RS).
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS).

Público/Renda: 7.214 pagantes/8.399 total/R$ 167.640,00
Cartão Amarelo: Ederson (Atlético-PR)
Cartão Vermelho:
Gols: Guilherme aos 31 minutos do 1º tempo para o Atlético-PR

Foto: Atlético Paranaense

Siga em:
Paraná Clube vence
Toledo vence na aber

Formado em jornalismo pela Uninter em 2014, com especialização em assessoria e gestão da Comunicação pela Positivo em 2016, repórter do Redação em Campo desde 2017, setorista do Atlético-PR e C.E União.

Classifique este artigo