Com solidez defensiva, Londrina chega ao quarto jogo seguido sem sofrer gols

Com o empate em 0 a 0 com o Juventude, na última quinta-feira (27), fora de casa, o Londrina chegou ao quarto jogo seguido sem sofrer gols no Campeonato Brasileiro da Série B. O técnico Roberto Fonseca é um dos responsáveis pela solidez do sistema defensivo, desde que assumiu o clube, o Tubarão sofreu apenas nove gols em dez partidas disputadas, contra 23 gols sofridos antes da sua chegada.

Sem poder contar com Dagoberto no setor ofensivo e sem o zagueiro Dirceu, lesionado, Fonseca mandou Leandro Almeida para compor o sistema defensivo ao lado de Lucas Costa, gostou da atuação do setor de defesa, lamentou as oportunidades perdidas e avaliou o resultado diante do Juventude. “Foi um jogo tenso, um jogo nervoso e nós sabíamos que teríamos chance, mas não contávamos com nós não conseguirmos aproveitar aquilo que é o forte do Londrina, essa saída rápida, em velocidade e realmente pecamos, tivemos uma ou duas defesas do goleiro adversário super difícil, na cara do gol, mas mesmo assim não conseguimos ser operantes, não conseguimos ter o êxito como tivemos em outro jogo. Em contrapartida, no sistema defensivo nós tivemos bem postado, o Leandro Almeida fez uma grande partida”, avaliou o treinador Alviceleste.

Agora com mais nove partidas pela frente, Roberto Fonseca falou sobre ainda acreditar nas chances de acesso. “Tem times que estão com 37 e 38 [pontos] e estão pensando em acesso ainda e estamos com 40 pontos agora, tudo vai depender da nossa sequência, nós temos ainda uma sequência difícil, tínhamos dois jogos seguidos fora de casa, contra o Juventude e outro contra o Goiás e tudo vai depender da gente equilibrar, se a gente equilibrar, a gente passa a ter a chance, mas é claro que estamos perto de obter a nossa primeira intenção, para aquilo que fomos contratados, de resgatar o Londrina e aos poucos temos conseguido”, declarou Roberto Fonseca.

Na metade do segundo tempo, o atacante Jô, do Londrina, que havia entrado na partida há pouco mais de 10 minutos e o lateral esquerdo Neuton, do Juventude, foram expulsos após uma confusão, para Fonseca, a expulsão foi exagerada. “Na minha opinião, o Neuton acabou agredindo e empurrando o Jô, mesmo sabendo que é um jogador nervoso, é um jogador, que vamos dizer, sempre joga no seu limite, mas ele nada fez, todo mundo viu e o árbitro acabou compensando de todos os lados”, finalizou o comandante do Tubarão.

Na próxima rodada, outra partida longe do norte paranaense, contra o Goiás, em Goiânia (GO), no Estádio Olímpico, na terça-feira (2), às 20h30. Para está partida, além de Jô que foi expulso, o treinador do Londrina não poderá contar com o volante Jardel, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Para o seu lugar, Germano e Anderson Leite são os mais cotados para iniciar a partida. Dagoberto e Dirceu são dúvidas para está partida.

Foto: Gustavo Oliveira/ Londrina EC Oficial.

Siga em:
No que é possível
"Essa parada que nó

Jornalista, formado na Unopar em 2015. Nasci e moro em Londrina. Apaixonado por esportes. Gosto de praticar aquele futebolzinho de final de semana. Futebol não é apenas um esporte, mas sim uma forma de viver.

Classifique este artigo