Atlético-PR vence Caracas em casa e avança na Sul-Americana

Na noite desta quarta-feira (3), o Atlético-PR confirmou sua vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Depois de ter construído uma boa vantagem na ida contra o Caracas (VEN), o Furacão voltou a vencer o adversário – desta vez por 2 a 1 – e seguiu na competição. O próximo confronto do Rubro-Negro no torneio será contra uma equipe conhecida, uma vez que Bahia (BA) e Botafogo (RJ) disputam uma vaga para um duelo contra o Atlético.

Atlético melhor, mas Caracas assusta

No início da partida, o Atlético dava sinais de que a vaga viria com tranquilidade. Aos dez minutos, o Furacão já havia finalizado quatro vezes, e o adversário se segurava como podia na defesa. A primeira grande chance do Rubro-Negro veio aos 14 minutos, quando Renan Lodi finalizou de longe, mandando perto do gol do time venezuelano.

O Caracas cresceu na metade da primeira etapa e até chegou a incomodar o time da casa. Aos 22 minutos, Arrieta recebeu na área com condições de marcar, mas Santos se antecipou e atrapalhou a finalização do atacante. Quatro minutos mais tarde, Garcés tentou uma batida cruzada da entrada da área, tirando tinta da trave.

A pressão dos visitantes só parou aos 30 minutos, quando o Furacão enfim encontrou o que precisava. Renan Lodi desceu em profundidade e cruzou rasteiro. A zaga do Caracas afastou mal, e a bola sobrou limpa para Marcelo Cirino bater no canto e abrir o placar.

O Caracas praticamente não esboçou reação até o fim dos 45 minutos iniciais. Uma falha da zaga rubro-negra, porém, quase deixou tudo igual no intervalo. Aos 44, Hernandez avançou e cruzou fechado. Santos e Léo Pereira se desentenderam, e Arrieta, livre, mandou para fora.

Gols no início e triunfo rubro-negro

O Atlético voltou do intervalo agressivo, e dava mostras de que iria dominar o segundo tempo. Mas isso logo passou. Aos 3 minutos, Díaz lançou Garcés entre a marcação. O volante girou e bateu no canto de Santos, empatando a partida.

Com o jogo em aberto, o Furacão partiu para cima. Nos minutos seguintes, o time da casa emplacou duas boas oportunidades, mas pecou na pontaria e perdeu os gols. Na terceira, contudo, Renan Lodi não perdoou. Aos 11 minutos, Pablo recebeu na área e serviu o lateral com maestria, que tirou de Cristian Flores e recolocou o Atlético na frente.

O restante da segunda etapa não reservou muitas chances de gol. Apesar disso, sobraram entradas duras. Foram distribuídos seis cartões amarelos em trinta minutos, mas nenhum jogador foi expulso. O Atlético seguiu administrando a partida até o fim, e Tiago Nunes completou outra partida invicto dentro da Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 X 1 CARACAS

Atlético-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington (Bruno Guimarães), Lucho, Nikão e Guilherme; Pablo (Bergson) e Marcelo Cirino (Rony).
Técnico: Tiago Nunes.
Caracas: Cristian Flores; Fereira, Guerra, Quijada e Añor; Garcés, Kuki Martins, Diomar Díaz (Chacón) e Robert Hernández (Arace); Canelón (Saggiomo) e Arrieta.
Técnico: Noel Sanvicente.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data/Horário: 03/10/2018, às 19h30.
Árbitro: Michael Espinoza (PER).
Assistentes: Coty Carrera (PER) e Michael Orue (PER).

Público/Renda: não divulgado.
Cartões Amarelos:
Paulo André e Wellington (Atlético-PR). Garcés, Quijada, Arrieta, Robert Hernández e Kuki Martins (Caracas).
Gols:
Marcelo Cirino, aos 30′ do 1º tempo e Renan Lodi, aos 11′ do 2º tempo para o Atlético-PR. Garcés, aos 3′ do 2º tempo para o Caracas.

Foto: Miguel Locatelli/Atlético-PR Oficial

Siga em:
Maringá FC define d
Sistema defensivo ba

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo