Atlético-PR sofre com arbitragem polêmica e é derrotado pelo Internacional

Neste domingo (4), o Atlético-PR foi derrotado pelo Internacional em confronto marcado por uma atuação polêmica da arbitragem. As duas equipes caminhavam para um empate em 1 a 1 quando Rossi supostamente foi derrubado por Márcio Azevedo na área. O árbitro adicional assinalou o pênalti, que foi convertido por D’Alessandro, garantindo a vitória do Colorado por 2 a 1. O resultado impede a entrada do Furacão no G6 do Campeonato Brasileiro, que seria confirmada caso o Rubro-Negro vencesse a partida.

Na próxima rodada, o Atlético-PR recebe o Cruzeiro na Arena da Baixada. A partida está prevista para o sábado (10), às 19h.

Atlético tem boa atuação defensiva e barra a criação de jogadas do adversário

Focado na disputa das semifinais da Copa Sul-Americana, o Atlético-PR foi a campo com um time recheado de reservas. O adversário, que buscava diminuir a vantagem do Palmeiras na liderança do Campeonato Brasileiro, colocou as principais peças no time titular. Mesmo assim, o elenco alternativo do Furacão fez um bom começo de partida e conseguiu neutralizar o Internacional.

Quem começou no ataque foi o Colorado. Aos 11 minutos, Iago tentou cruzamento da esquerda, a bola desviou em Diego Ferreira e obrigou uma recomposição rápida de Felipe Alves para evitar o gol. Depois disso, os times não conseguiram sucesso nos ataques. O esquema do Atlético, com três volantes, conseguiu frear todas as investidas do time da casa. Por outro lado, a falta de opções na intermediária ofensiva dificultou a criação de jogadas do Rubro-Negro.

A primeira finalização do Atlético foi apenas aos 22 minutos. Em jogada individual, Rony puxou a marcação da esquerda para o meio e chutou de longe, mas Marcelo Lomba, no meio do gol, fez a defesa em dois tempos. O Inter respondeu três minutos mais tarde, quando D’Alessandro completou cruzamento de primeira, mas mandou longe do gol.

Bérgson foi responsável pela principal chance do primeiro tempo. Aos 34, o atacante rubro-negro cobrou falta de longe, tirando tinta da trave. Com dificuldades na transição, o Atlético não conseguiu mais pressionar até o fim da primeira etapa. O Inter, que teve a bola por mais tempo, também não conseguiu furar o bloqueio proposto por Tiago Nunes, e o 0 a 0 persistiu até o intervalo.

Furacão sai na frente, mas sofre virada polêmica nos minutos finais

A característica do Furacão mudou durante a conversa do intervalo. Tiago Nunes deu mais liberdade aos volantes, que passaram a avançar quando o time tinha a bola, dando mais alternativas ofensivas à equipe. Deu certo: o time melhorou e chegou a pressionar o Internacional em alguns momentos.

A pressão dos primeiros cinco minutos, porém, foi do Colorado. Aos dois minutos, o ataque do Internacional criou boa oportunidade, mas Nico López concluiu fraco e Felipe Alves conseguiu espalmar. O Furacão criou pela primeira vez aos sete minutos. Em falta alçada na área, Victor Cuesta desviou contra a própria meta e viu a bola tocar a trave antes de sair para escanteio.

O jogo estava aberto, e o Inter se aproveitou disso para quase chegar ao gol. Aos 13 minutos, Camacho perdeu a bola na intermediária e proporcionou um contra-ataque ao adversário. Nico López avançou e entregou para Leandro Damião no meio, que bateu colocado, parando na ponte executada por Felipe Alves.

Camacho se redimiu do susto em grande estilo. Aos 19 minutos, o volante roubou bola no meio, fez grande jogada individual e chutou da entrada da área. Rodrigo Moledo tentou cortar, mas não impediu a passagem da bola, que desviou e saiu do alcance de Marcelo Lomba, morrendo no fundo da rede.

O Inter partiu para o ataque e passou a pressionar o Atlético. Depois de muito tentar, o resultado veio. Aos 36 minutos, Iago cruzou baixo e Rodrigo Moledo, de primeira, deixou tudo igual para o time da casa. Após o gol, o técnico Tiago Nunes reclamou do lance e acabou sendo expulso pela arbitragem.

Mas o pior estava por vir. Aos 45 minutos, o juiz adicional marcou pênalti após disputa de Márcio Azevedo e Rossi na área do Furacão. Depois de muita reclamação, D’Alessandro cobrou firme e garantiu a virada para o Internacional.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Internacional: Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Modelo, Vitor Cuesta e Iago; Gabriel Dias (Rossi), D’Alessandro, Juan Alano (William Pottker) e Patrick; Nico López e Leandro Damião (Wellington Silva).
Técnico: Odair Hellmann.

Atlético-PR: Felipe Alves; Diego Ferreira, Wanderson, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Camacho (Léo Pereira), Matheus Rossetto (Raphael Veiga), Bruno Guimarães e Marcinho (Marcelo Cirino); Bergson e Rony.
Técnico: Tiago Nunes.

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Data/Horário: 04/11/2018, às 19h.
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC).
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Alex dos Santos (SC).

Público/Renda: 28.332 pagantes | 32.007 total |R$ 625.080,00.
Cartões Amarelos:
Victor Cuesta e Iago (Internacional). Márcio Azevedo e Thiago Heleno (Atlético-PR).
Gols:
Rodrigo Moledo, aos 36′ e D’Alessandro (pênalti), aos 48′ do 2º tempo para o Internacional. Camacho, aos 19′ do 2º tempo para o Atlético-PR.

Foto: Atlético-PR Oficial

Siga em:
Com dúvidas e de ol

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo