Atlético-PR perde a primeira com Diniz, que pouco criticou a equipe

Fernando Diniz. Foto: Miguel Locatelli/Atlético Paranaense

Com a derrota por 3 a 1 diante o Palmeiras no último domingo em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, o Atlético-PR de Fernando Diniz sofreu o primeiro revés na temporada. Apesar do resultado adverso, o treinador e coordenador técnico geral do clube, não teve maiores críticas a atuação atleticana e projetou o duelo para a próximo compromisso do rubro-negro.

Fala Diniz

Em entrevista coletiva após a partida Diniz fez sua avaliação da equipe. “Acho que não jogamos uma partida ruim. No primeiro tempo, estivemos melhores que o Palmeiras. Eles não tinham chegado até fazer o gol, aos 44 minutos. No segundo tempo, estávamos melhores e acabamos tomando o segundo gol. Com dois a zero ficamos mais expostos e acabamos sofrendo o terceiro em um lance que começou em uma falta que não foi marcada a nosso favor”, disse o treinador.

Um dos pontos que Fernando Diniz chamou atenção foi a dificuldade do Furacão em vencer a marcação do time paulista. “A equipe teve coragem para jogar, tentando fazer as coisas, por mais que estivessem difíceis, e está de parabéns por isso. Temos que trabalhar para sermos mais agudos, mais incisivos. Os times que vem jogar contra nós vem com um foco muito maior na marcação do que na criação. Sabemos que será sempre assim e temos que criar alternativas para superar isso”, analisou o comandante rubro-negro.

Próximo compromisso

Com a derrota o Atlético-PR se mantém com cinco pontos na tabela, mas com os resultados desta rodada o Furacão desceu para a 11ª posição. O próximo compromisso do Rubro-negro no Campeonato Brasileiro será contra o Atlético-MG, mas antes, os comandados de Fernando Diniz encaram a partida de volta da Sul-Americana na Argentina, que acontece nesta quinta-feira (10), às 19h15 (horário de Brasília) contra o Newll’s Old Boys.

Foto: Miguel Locatelli/ Atlético Paranaense

Siga em:
Em busca do G4, Cori
Foz Cataratas enfren

Jornalista, aficionado por esportes, encontrei na profissão um meio de estar mais próximo deste universo.

Classifique este artigo