Atlético-PR goleia Rio Branco em casa e encaminha classificação na Taça Caio Júnior

Neste sábado (10), o Atlético-PR colocou um dos pés na semifinal da Taça Caio Júnior. Impiedoso, o Furacão mostrou o porquê de ter a melhor classificação geral do Campeonato Paranaense e goleou o Rio Branco por 7 a 1. Os gols foram marcados por João Pedro (2), Éderson, Bruno Guimarães, Léo Pereira, Nicolas e Alex Sandro. Tcharles descontou para o time do litoral.

O resultado deixou a situação do Atlético ainda mais confortável no campeonato. O rubro-negro segue na liderança do grupo B da Taça Caio Júnior, com 9 pontos. A situação do outro lado está crítica. Sem ter marcado nenhum ponto na segunda taça, o Rio Branco amarga a última colocação do grupo B e é forte candidato ao rebaixamento.

O próximo adversário do Furacão é o Londrina. O jogo acontece no próximo domingo (18), na Arena da Baixada. Também no  próximo domingo, o Leão da Estradinha tem confronto direto na luta contra o rebaixamento diante do Prudentópolis em Paranaguá.

Atlético começa na frente com show de João Pedro

Os dois times precisavam muito da vitória para assegurarem seus objetivos na Taça Caio Júnior. Mesmo assim, os primeiros minutos não evidenciaram a importância da partida. Os jogadores pareciam um pouco nervosos, e as jogadas com a bola rolando não levaram perigo algum no início. Esta situação perdurou até os 11 minutos, quando um lance polêmico mudou o rumo do confronto.

O Rio Branco trocava passes na defesa e o Atlético pressionava a saída de bola. O zagueiro Thuran tentou tocar para Jhones, a bola desviou em Éderson e o goleiro do Leão da Estradinha agarrou a bola. O juiz não pensou duas vezes e sinalizou um tiro livre indireto para o time da casa. O incessante protesto do time alvirrubro parecia mostrar que os jogadores já sabiam o que estava por vir. Na cobrança, Matheus Anjos rolou para João Pedro colocar a bola na gaveta e abrir o placar para o Atlético.

Assim como no jogo contra o Prudentópolis, o rubro-negro não dava espaços para a defesa adversária sair jogando. E foi assim que o segundo gol foi concebido. Aos 17 minutos, Matheus Anjos roubou a bola no meio e entregou para Éderson. Na sequência do lance, o atacante deixou João Pedro de frente para a meta, e o meia deslocou Jhones com tranquilidade para marcar pela segunda vez.

O Atlético sentia que a vitória estava praticamente garantida. Mais calmo, o Furacão passou a atacar ainda mais. Aos 32 minutos, João Pedro arriscou de fora da área, mas mandou para fora. Após o lance, porém, o artilheiro da partida sentiu uma lesão e precisou ser substituído. Contudo, nada mudou no ímpeto da equipe.

Seis minutos depois, o Atlético roubou outra bola no ataque com Alex Sandro. Sem jogadores alvirrubros por perto, o meia entregou a bola para Éderson bater na saída de Jhones para ampliar. Na saída de bola, o Rio Branco encontrou um alento. Tcharles chutou de fora da área, a bola desviou na zaga, enganou Caio e morreu lentamente no fundo das redes. O placar no intervalo foi de 3 a 1.

Virou passeio

Quem assistiu ao primeiro tempo na Arena da Baixada estava na expectativa de um segundo tempo bastante movimentado. Porém, as emoções do começo da etapa complementar não foram nem parecidas com as da primeira. Durante os 20 minutos iniciais da segunda etapa, uma estatística nada agradável se fez presente na partida: nenhum time finalizou a gol neste período.

O jogo só esquentou novamente aos 20 minutos. Alex escapou na velocidade e foi derrubado por Thuran, que já tinha cartão amarelo. O juiz prontamente expulsou o zagueiro do Leão da Estradinha. Um minuto depois, a já conhecida superioridade técnica do Atlético foi aliada à superioridade numérica, e o placar mudou mais uma vez. Diego carregou a bola e cruzou rasteiro para Bruno Guimarães empurrar para as redes.

A comemoração do gol mal tinha acabado e o Furacão logo marcou outro. Aos 27 minutos, Matheus Anjos pegou sobra de escanteio cobrado por ele mesmo e recolocou a bola na área. Esperto, Léo Pereira subiu mais que todo mundo e cabeceou para marcar o quinto gol do Atlético.

Em ritmo de treino, o time da casa ainda buscou mais. Aos 33 minutos, Bruno Guimarães segurou a bola na intermediária, percebeu a passagem de Nicolas na esquerda e passou à frente. O lateral chutou forte, cruzado, e deixou sua contribuição na goleada. A última alteração no placar aconteceu aos 42 minutos. O goleiro Jhones recebeu recuo da zaga, tentou sair jogando e foi desarmado por Alex Sandro. Com o gol livre, o meia bateu firme e decretou o 7 a 1 para o Atlético.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 7 X 1 RIO BRANCO

Atlético-PR: Caio; Diego (Vitinho), Daniel, Léo Pereira e Nicolas; Deivid, Bruno Guimarães, Matheus Anjos e João Pedro (Alex Sandro); Marcinho e Éderson (Demethryus).
Técnico: Tiago Nunes

Rio Branco: Jhones; Raul, Thuran, Victor Sousa e Emerson Conceição; Kessi, Camargo, Marcelinho (Valdanes) e Tcharles; Vandinho (Damião) e Rodrigo Jesus (Thiagão).
Técnico: Itamar Bernardes.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Horário: 10/03/2018, às 16h
Árbitro: João Paulo Romano Queiroz
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Andrey Luiz de Freitas.

Cartões Amarelos: Deivid, Nicolas e Vitinho (Atlético-PR). Vandinho, Thuran, Tcharles e Victor Sousa (Rio Branco).
Cartões Vermelhos:
Thuran (Rio Branco).
Gols:
João Pedro, aos 11′ e aos 17′ e Éderson, aos 38′ do 1º tempo e Bruno Guimarães, aos 21′, Léo Pereira, aos 27′, Nicolas, aos 33′ e Alex Sandro, aos 42′ do 2º tempo para o Atlético-PR. Tcharles, aos 40′ do 1º tempo para o Rio Branco.

Foto: Miguel Locatelli/Atlético-PR Oficial

Siga em:
Após primeira derro
Único time sem venc

Estudante de Engenharia, fanático por futebol. Encontro nos textos uma forma de desenvolver novas aptidões e acompanhar de perto os bastidores do futebol.

Classifique este artigo