Árbitro londrinense deve estender sua carreira por mais dois anos

Dezembro de 2017 era para ser o fim da carreira de árbitro de futebol do londrinense Héber Roberto Lopes, já que com 45 anos, atingiria o limite de idade estipulado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), porém a entidade decidiu em fevereiro deste ano, aumentar o limite de idade e se adequar as regras da FIFA, que tem como idade máxima 50 anos.

Com essa notícia, Héber tem ainda cinco anos a mais para exercer sua profissão. Sobre o futuro da sua carreira, o árbitro londrinense diz que tem condições de apitar mais dois anos em alto nível e se com 47 anos, ainda tiver um bom condicionamento físico, esticar a carreira em mais alguns anos. “Tinha contrato até agora em dezembro de 2017 [com a Federação Catarinense de Futebol (FCF)], infelizmente quem fez o contrato foi o presidente da FCF, o Dr.Delfim Pádua, que veio a falecer naquele acidente trágico da Chapecoense, agora com a nova diretoria, tive a grata felicidade de renovar por mais dois anos, então vou até 47 anos, com possibilidade de renovar para mais dois anos. Então vai depender da minha condição física, até porque os testes físicos não são fáceis, tem que ter uma boa condição física para atuar, então mais dois anos até 47 anos”, afirmou o árbitro Héber Roberto Lopes.

Sobre os últimos anos da sua carreira, Héber comentou sobre os grandes jogos que fez internacionalmente. “Os cinco anos que fiquei na Federação Catarinense foram muito bons, fiz final da Copa América, final da Copa Sulamericana, fiz grandes jogos na CONMEBOL e em 2017 foi um ano muito proveitoso. Agora no final da carreira, teve a substituição do quadro internacional, onde praticamente selei minha trajetória no quadro internacional na final da Copa América de 2016. Foram 16 anos no quadro da FIFA, não tenho do que reclamar e os cinco anos que fiquei na Federação Catarinense foram muito bons e pretendo finalizar nesses dois anos apitando em grade nível no Campeonato Brasileiro”, comentou sobre sua carreira.

Héber Roberto Lopes participou no último sábado (9), de um jogo comemorativo com ex-jogadores do Londrina dos anos de 1970 e 1980. Apitou um tempo e jogou na outra metade no Estádio do Café. Foto: Gustavo Oliveira/ Londrina EC Oficial.

A final da Copa América de 2016, que aconteceu nos Estados Unidos foi um dos grandes momentos da carreira de Héber Roberto Lopes. “Pelo jogo em si [foi um grande momento], Argentina e Chile, apesar que já tinha feito aquele jogo uns 30 dias antes, pelas Eliminatórias, só que aquele jogo tinha muita gente especial no estádio, o presidente dos Estados Unidos, o presidente da FIFA, autoridades e presidentes de vários países, então foi um jogo legal, em um estádio maravilhoso, foi um jogo diferente pelo fato do entorno do espetáculo”, enfatizou Héber.

Sobre as grandes partidas da carreira, o árbitro londrinense preferiu lembrar de um jogo de 2017, entre Corinthians e Grêmio, naquele momento o líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro da Série A, onde Héber teve uma boa atuação. “Existem alguns jogos [que ficam na memoria], por exemplo, neste ano fiz Corinthians e Grêmio, na Arena do Corinthians, foi um jogo onde o entorno da partida, algumas declarações fazem que a pressão em cima da arbitragem seja maior, mas graças a Deus, terminou aquele jogo, tive o privilégio de receber vários presentes da imprensa do Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo, como destaque do jogo, não é só em finais que requer uma tranquilidade para atuar, então as vezes um jogo do Campeonato Brasileiro na zona intermediária da tabela requer um cuidado especial”, disse Héber.

Ainda sobre a partida entre o clube paulista e gaúcho, segundo entrevista ao site da ESPN, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, fez duras críticas à Héber, onde o chamou de “careca vagabundo paranaense” e de “caseiro”. Sobre o assunto, o árbitro revelou que seus advogados estão apurando os fatos, para depois ele se posicionar, até podendo levar à justiça. ” Eu tenho o departamento jurídico, onde pedi a eles para esperar o Campeonato Brasileiro terminar e que eu pudesse ter tranquilidade para terminar e o departamento jurídico está levantando o que foi dito e quem disse, pois se eu for acusar alguém, tenho de ter provas, então primeiramente estamos buscando essas informações, porque com certeza a pessoa que soltou essa notícia, o jornalista ou do blog, meu advogado que sabe sobre isso, então ele já tem essa informação que alguém soltou essa notícia, então vamos em cima dos dados que temos em mãos, não adianta sair por aí acusando e não ter provas, a partir do momento que tiver tudo completo e todo o processo montado, com certeza vou tomar as medidas cabíveis”, finalizou o árbitro londrinense.

Foto: Gustavo Oliveira/ Londrina EC Oficial.

 

Siga em:
Com gol de Vinícius
Após contratação

Jornalista, formado na Unopar em 2015. Nasci e moro em Londrina. Apaixonado por esportes. Gosto de praticar aquele futebolzinho de final de semana. Futebol não é apenas um esporte, mas sim uma forma de viver.

Classifique este artigo